No Ringue

Santos sempre Santos:

A frase composta pelo poeta Carlos Henrique Paganeto Roma ex conselheiro do clube, e filho tambem do ex presidente Modesto Roma, não vem sendo levada a seria pelo menos pela parte da diretoria Santista, que vive momento conturbado em Santos.

O hino criado em 1955 e somente aprovado pelo conselho deliberativo em 1966 começa a chora ao ver, presidente x vice presidente em briga.
Esta última quarta-feira, entramos em mais um assalto para os pugilistas cartolas do Santos Peres x Rollo.

O lado de Peres:

Peres aproveitou apresentação do novo atacante do clube, para responder perguntas pertinentes a impedição do seu mandato, o presidente não teve papas na lingua, e foi direto ao falar sobre o que viveu nesses 9 meses:

“Eu trabalho 14 ou 15 horas por dia. Houve problema com as pessoas que têm interesse no clube. Gastaram milhões para conseguir dois impeachment políticos, sem dolo, é lamentável pela grandeza do clube. Presidente do Conselho Deliberativo reconhece que o estatuto é confuso e permite que 20 pessoas possam conturbar o ambiente do Santos. Pessoas com interesse contrariado. É bom ressaltar que clube está organizado, pagamentos em dia, não devemos um centavo para ninguém. Existe entulho financeiro para pagar, R$ 119 milhões até dezembro. Foram acumulando dívidas e jogando para frente. O clube fatura R$ 8 milhões e gasta R$ 12. Há muito fazer, mas tem Comitê de Gestão para passar tudo por lá. Tem que se modernizar, dar exemplo que com honestidade dá para chegar”

“Falar em caos é para quem interessa, clube nunca esteve tão organizado. Abro a porta para os jornalistas verem financeiro, marketing. Nunca tivemos marketing como agora, e a torcida está adorando. Fazemos tudo que prometemos, voto à distância aguardando homologação do Conselho. Tudo que pediram e prometemos nós cumprimos. Só não esperava ter fogo amigo que me espetou desde o primeiro dia. Isso foi exposto, quando nunca deveria ser. Não frequento redes sociais, não ataco, e informações são passadas. Eu não posso. Documentos sobem, é um boicote diário. É ano para arrumar. Situação é caótica e pergunto como ex-gestão quis se reeleger. Temos que ficar alertas, correr atrás. Desculpe o desabafo”

O presidente ainda completou “desculpe o desabafo”
Em redes sociais, Peres é favorito para ficar no time da Vila, a maioria da torcida entende que este vem fazendo um bom trabalho, e vê Rollo como oportunista.

Ainda assim, Peres, deu aquela cutucada padrão no vice:

Nunca houve racha oficial. Houve as espetadas. Você conhece outros vices? Me dá um. Ninguém sabe quem é o vice. Quem governa é o presidente. Quem responde a dois impeachments sou eu. Impeachment político contra mim. Vice tem que ficar no lugar dele. Onde colabora. Não prometi cargo para ninguém. Sou contra .

Lado Rollo:

Orlando Rollo convocou coletiva nesta quinta-feira, sumido da imprensa após ate considerar a questão de reunicar o cargo de Vice, Rollo sumiu após a possibilidade de assumir o cargo de presidente. Na coletiva o mesmo se defendeu, explicando tambem sua historia:

68% dos conselheiros aprovaram a continuidade do processo de impeachment. Peres teve 72 conselheiros favoráveis e 74 contra em outro. Gosto de citar porque a partir desse número, provo que os conselheiros indicados por mim na chapa votaram contra o impeachment por indicação direta minha. Nossa chapa elegeu 72. Peres teve 72 em um e 74 em outro. Ou seja, os conselheiros que eu indiquei, por orientação minha, votaram contra o impeachment. Nenhum conselheiro ligado a mim assinou processo de impeachment. Diversos grupos nos apoiaram e todas as chapas votaram a favor do impeachment. Alguns da chapa votaram a favor do impeachment, mas não tenho poder sobre eles

Rollo ainda disse que está preparado para assumir o clube caso seja um bem necessário, todavia, caso seja necessário o mesmo ira renunciar:

– Virei vilão da vida do presidente, culpado por todas as mazelas, e ele orientado pela equipe de marketing que ele contratou colocou e está embutindo na cabeça de todos que dia 29 será uma assembleia geral que decide entre os presidentes Orlando Rollo e José Carlos Peres. Não sou candidato e não estou sendo julgado. Julgado é ele por infringir o estatuto. Não tenho apego nenhum ao poder. Conversei com a minha base de conselheiros, meus aliados, e tomarei a seguinte posição: Se Peres sofrer o impeachment, eu vou conversar com as forças vivas do clube, as maiores lideranças expressivas de todos os grupos, ex-presidentes do clube e do conselho, e vamos avaliar em conjunto de maneira democrática o melhor para pacificar o Santos. Se for o melhor, eu renuncio. Se for o melhor, assim o farei. Está gravado. Santos Futebol Clube está acima de tudo e todos. Esse é um breve relato do que aconteceu nos últimos dias.

Bom, ate o dia 29 haverá diversos, e diversos episodios pertinente a este, o Santos apos 10 meses volta a ter uma eleição interna, infelizmente a democracia ja morreu na cidade aonde jogou o Rei do futebol.

Deixe uma resposta